Desenvolvimento Agrário firma compromisso com consumo sustentável

 

13606735_1244226638922658_6185267911636656427_n

Pacto da Gastronomia Mineira pela Sustentabilidade tem apoio do Governo de Minas Gerais

Assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis. Este é o desafio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) para promover um consumo responsável em Minas Gerais, ao aderir ao Pacto da Gastronomia Mineira pela Sustentabilidade. A ação proposta pela Frente da Gastronomia Mineira (FGM) consiste na implementação dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), adotados pelos Estados-Membros da Organização das Nações Unidas (ONU) no final de 2015.

Dos 17 ODS propostos pela Frente, o Governo de Minas Gerais é guardião de cinco: Igualdade de gênero (Secretaria de Estado de Cultura), Empregos dignos e crescimento econômico (Secretaria de Estado de Turismo), Inovação e Infraestrutura (Indi), Combate às mudanças climáticas (Fucam) e Consumo responsável (Seda).

O secretário de Estado de Desenvolvimento Agrário, Professor Neivaldo, destacou a importância do papel da agricultura familiar na produção de alimentos mais saudáveis. “Comer também é um ato político e a escolha do que comemos pode ser influenciada com ações para valorização da agricultura familiar e incentivar uma alimentação mais saudável”, disse, ao participar do lançamento do Pacto realizado na quarta-feira (6/07), em Belo Horizonte.

O lançamento integra a programação da Semana da Gastronomia Mineira, iniciada na última terça-feira, 5 de julho, Dia da Gastronomia Mineira. A data é uma referência ao escritor mineiro imortalizado na Academia Mineira de Letras, Eduardo Frieiro, que escreveu na década de 60 o primeiro livro de gastronomia: Feijão, Angu e Couve.

Pacto pela Sustentabilidade

O Pacto é uma construção conjunta dos participantes da Frente da Gastronomia Mineira (FGM). Para a elaboração do documento, representantes dos mais diversos setores da gastronomia como instituições governamentais, entidades da sociedade civil, setor privado, academia e mídia enviaram sugestões desde o início do ano.

As sugestões foram consolidadas em um documento único, representando os compromissos do setor com ações concretas que contribuirão para o cumprimento dos objetivos. Foram escolhidas três metas prioritárias para cada um dos 17 ODS – no total de 51 compromissos – dentro da perspectiva das possíveis contribuições do setor gastronômico para a sustentabilidade do planeta. Clique aqui para saber mais sobre os ODS.

           Papel da Seda

       Cada um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) é guardado por um membro. A Seda é guardiã do 12° ODS que garante consumo responsável, e pode adotar e disseminar algumas das seguintes práticas: propor ações que encurtem a cadeia produtiva do alimento; colaborar para manter a qualidade, diversidade e singularidade dos produtos gastronômicos artesanais, em contraposição ao modelo homogeneizador que empobrece a cultura alimentar dos povos; reconhecer o abastecimento adequado de alimentos e a segurança alimentar como condições básicas para a tranquilidade social, a ordem pública, o processo de desenvolvimento socioeconômico e os direitos da cidadania; contribuir para o fortalecimento de mecanismos de controle e gestão social, tendo como base o protagonismo das organizações da sociedade civil, entre outros.