Governo de Minas Gerais realiza audiência pública em Novo Cruzeiro

DSC07333

O município de Novo Cruzeiro recebeu nesta quarta-feira (27/04) audiência pública para debater a retomada do programa estadual de regularização fundiária rural, sob a responsabilidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda). Na próxima segunda-feira (2/05), o Governo de Minas Gerais inicia mutirão de recadastramento das famílias da região. Em Novo Cruzeiro, estima-se que cerca de 300 famílias estavam com o pedido de regularização parado desde 2011.

O secretário Glenio Martins destacou que a audiência pública é uma oportunidade que as famílias têm para tirar suas dúvidas, conhecerem quem são as pessoas envolvidas no processo e saberem quais documentos apresentar na hora do mutirão. “Umas das coisas mais bonitas que tem acontecido neste governo, e que tenho a honra de participar, é o mutirão de recadastramento”, disse Martins.

O programa estadual estava paralisado há cinco anos, com mais de 16 mil processos engavetados. Desde o ano passado, a Seda tem se esforçado para diminuir o passivo. Em 2015, foram realizadas audiências públicas em 13 municípios das regiões Norte e dos Vales do Mucuri e do Jequitinhonha, com o recadastramento de mais 3.800 famílias.

Em 2016, a ideia é ampliar o trabalho para outras regiões e territórios. Nesta semana, a Secretaria ainda irá realizar, em parceria com as lideranças locais, audiências públicas em Setubinha (28/04) e Ladainha (29/04).

Parceria responsável

O diretor técnico da Emater-MG, João D’angelis, ressaltou o trabalho de parceria entre a Seda e as instituições, nesta retomada do programa. “É um processo construído ombro a ombro com a Emater, com muito zelo, com a responsabilidade que o tema merece”, disse.

O programa é feito também em parceria com as federações de trabalhadores rurais, por meio dos sindicatos, cartórios, Ministério Público, entre outras instituições.

Segundo a presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Novo Cruzeiro, Maria Aparecida Fernandes Pereira, a grande maioria das pessoas que demandam pelo título é da agricultura familiar. “Por isso que esse programa é fundamental para manter a população no campo”, completou.

O prefeito de Novo Cruzeiro, Gilson Ferreira, salientou que “é gratificante a preocupação do Governo Pimentel em criar a Seda para tocar o projeto”. “Com o título fica mais fácil registrar a terra, obter crédito e movimentar a economia local”, afirmou.

Também participaram da solenidade o presidente da Câmara Municipal, Hércules Barrack (Dida), o gerente regional da Emater-MG, Sandro Rodrigues, padre Delmiro Mendes, da Paróquia São Bento, a representante do Cartório de Registro de Imóveis da Comarca de Novo Cruzeiro, Daiane Barroso, o diretor do polo regional da Fetaemg, Joaquim de Poté, entre outras autoridades.