Inclusão do pescado em feira livre marca Semana do Peixe na CAMG

Outro destaque da programação foi a exposição de peixes ornamentais na Cidade Administrativa

Para marcar a 12ª edição da Semana do Peixe, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) incluiu o pescado entre os produtos a venda na tradicional Feira da Agricultura Familiar da Cidade Administrativa de Minas Gerais, realizada por agricultores familiares toda sexta-feira no túnel do Prédio Geraes.

Foram ofertados ao público filé de tilápia, criado em gaiola na represa de Furnas, no município de Guapé, no Sul de Minas. O quilo do pescado foi vendido a R$ 25 pelo pescador Márcio Conceição Lopes. “É praticamente o preço de atacado, mais barato do que a média do mercado”, garante Lopes. Ele ficou muito feliz em participar da campanha, que tem como objetivo incentivar o consumo de pescado no país. “Trouxe 200 quilos e minha expectativa é zerar o estoque”, completou.

 

Polo nacional

Outro destaque da programação foi a exposição de peixes ornamentais. Quem transitava pelo túnel pode conferir várias espécies, como Beta, Carpa, Molinésia Belífera, Guppy, Kinguio, entre outras. “Trouxemos também alimentos vivos naturais, usados para a alimentação dos peixes”, disse o aquacultor Stélio Santana, professor titular do Curso de Aquacultura da Escola de Veterinária da UFMG, responsável pela exposição. Em Minas Gerais, a região de Muriaé é o maior polo de produção de peixes ornamentais do Brasil.

A Semana do Peixe acontece até 16 de outubro em diversas cidades Minas por meio de parcerias com o poder público, privado e entidades representativas.  Para este ano estão previstas ações como oficinas, palestras, seminários, festivais gastronômicos e culturais, venda promocional do pescado, inserção do peixe no cardápio de restaurantes populares e escolas da rede estadual.

A campanha do Ministério da Pesca e Aquicultura é articulada no Estado pela Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura de Minas Gerais (SFPA-MG) em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (SEE) e Desenvolvimento Agrário (SEDA), Conselho Regional de Nutricionistas (CRN-MG), Conselho Regional de Segurança Alimentar (CONSEA), Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), colônias e sindicatos de pescadores, feiras, prefeituras municipais, produtores, distribuidores e redes de supermercado, bares e restaurantes.