Seda entrega máquinas e equipamentos para agroindústrias familiares

 

DSC07103

A Ação é fruto de convênio assinado com o Incra e ajudará a fortalecer o cooperativismo nos assentamentos da reforma agrária nas região metropolitana de Belo Horizonte e no Norte de Minas

Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário (Seda) entregou nesta segunda-feira (11/04) mais de 160 máquinas e equipamentos para cinco agroindústrias de derivados da cana de açúcar. A entrega é fruto de convênio entre o Governo de Minas Gerais e o Incra, que garantiu investimentos de cerca de R$ 1 milhão, beneficiando 160 famílias de assentados da reforma agrária. Dos cinco assentamentos beneficiados, três estão na região do Norte de Minas (Estrela do Norte, Darcy Ribeiro e São Francisco II) e os dois na região metropolitana de Belo Horizonte (Comunidade Resistência e Ho-Chi-Minh).

Com o maquinário, cada unidade terá capacidade de produção de 20 mil litros de derivados da cana, por safra. Além de cachaça artesanal, os equipamentos serão usados para fabricação de rapadura e açúcar mascavo, produtos que fazem parte do cardápio da alimentação escolar. Há também a possibilidade de produção de álcool combustível na micro destilaria.

A infraestrutura para a instalação dos equipamentos está sendo preparada e a expectativa é que a produção seja iniciada ainda neste ano.

Esforço do Estado

Segundo o secretário de Desenvolvimento Agrário, Glenio Martins, o convênio com o Incra estava parado desde 2012, o que demonstra a vontade do Governo de Minas Gerais em contribuir para o avanço da reforma agrária no Estado.

“Graças ao esforço do nosso governo conseguimos destravar essa pauta e atender à demanda antiga dos assentados da reforma agrária”, disse Martins, ao representar o governador Fernando Pimentel na solenidade realizada no assentamento Estrela do Norte, onde será o centro de armazenamento, envaze e distribuição dos produtos.

O coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais (MST), Renato Pires, destacou a importância da entrega para a consolidação da reforma agrária.

“A chegada dos equipamentos fortalece o cooperativismo na região, melhorando a renda e a qualidade de vida das famílias assentadas”, disse.

Veredas da Terra

A expectativa do movimento é que com o investimento na micro destilaria as atividades da Cooperativa Camponesa Veredas da Terra irão avançar. Atualmente, os assentamentos produzem e vendem, via cooperativa, uma série de produtos típicos da região do Norte de Minas, como a geleia de umbu, o doce de castanha de baru, além da cachaça artesanal da marca Veredas da Terra.

“Temos assentamentos hoje que já estão exportando sementes para países como a Venezuela”, conta Felipe Russo, coordenador do Projeto de Acampamento Estrela do Norte, sede da Veredas da Terra.

Lorena Neri é engenheira agrônoma do Instituto Pauline Reichstul, que presta assistência técnica aos acampamentos Comunidade Resistência, em Funilândia, e Ho-Chi-Minh, em Nova União.

Segunda ela, a chegada dos equipamentos é muito positivo para os trabalhadores rurais sem terra da região metropolitana de Belo Horizonte. “O impacto é extremamente positivo, porque além de motivar também ajuda a fortalecer a produção”, conta.

Festival da Reforma Agrária

Durante a solenidade de entrega, que contou com a presença do superintendente regional do Incra, Gilson de Souza, houve a realização de feira livre com os produtos da reforma agrária.

Na ocasião, também foram lançados na região a Mostra de Poesia “Versando a Luta” e o Festival de Música “Da luta brotam vozes de Liberdade”, atrações do Festival Nacional da Reforma Agrária, que será realizado em Belo Horizonte de 20 a 24 de julho. As inscrições são gratuitas, estão abertas até 31 de maio e podem participar integrantes do movimento, artistas e a população em geral.